Governo do Estado
Galeria dos Ex-Comandantes
Telefones de Emergência
Estatísticas Fotos Sites de Corporação
Fale Conosco
DGAS promove encontro de noivos para o VII Casamento Comunitário Imprimir E-mail
Qua, 26 de Setembro de 2007 11:17
Cento e vinte casais participarão do VII Casamento Comunitário do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro, cuja realização se dará no Clube Riviera, em novembro deste ano. Os casais supracitados estiveram presentes no “Encontro de Noivos”, realizado no Complexo de Ensino da Corporação, em Guadalupe.

A programação contou com os seguintes temas: Orientação Religiosa aos Casais; Relacionamento Conjugal e Vida Sexual. Ao término do evento foram sorteados livros de temas familiares e Bíblias sobre o Novo Testamento.

Capelaes.jpg

A abertura do encontro foi proferida pelo Diretor Geral de Assistência Social - DGAS, Coronel BM Júlio César da Silva Menezes que discorreu a respeito das dificuldades que a companheira enfrenta na área administrativa quando a união não é reconhecida legalmente. E muita das vezes prejudicando também os filhos, como nos atendimentos médicos e nos direitos a eles reservados com o falecimento do militar.

- As legislações que regulam os direitos dos militares e seus dependentes, em especial a Lei 880 (Estatuto do Bombeiro Militar) e a Lei nº 279 (Lei de Remuneração da PM e do BM), especificam quem são considerados dependentes dos militares e como procederão, para receberem os benefícios previdenciários. O IPERJ também possui legislação própria para esta finalidade, baseado na Lei Orgânica da Previdência 285/79. Desta forma o “Casamento Comunitário”, facilita a aplicabilidade da legislação, bem como, possibilita o acesso aos direitos de forma a obter uma maior eficácia. Finalmente, esta ação promove na família uma sensação de prazer e bem-estar social, elevando, portanto, a sua auto-estima - discursou o Diretor do DGAS, Cel BM César.

capelaes3.jpg

Quebrando o protocolo, de forma simples e carismática, o Coronel destacou a importância da união familiar, dando como exemplo sua experiência de 25 anos de casamento. Ele falou sobre a importância do amor e o respeito entre o casal, advertindo que tome cuidado, pois o respeito começa a ser esquecido com uma simples discussão envolvendo palavras de ofensa mútua, e, em seguida passando para agressão física. Além disso, ele destacou a religiosidade como base de sustentação para uma vida familiar mais sadia e preparada para as dificuldades existentes durante a trajetória conjugal.

Após um rápido Coffe Break os casais adeptos da crença católica foram para o refeitório da Unidade de Ensino do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças - CFAP, onde foram recebidos pelo Capelão CatólicoTenente-Coronel BM Sérgio Marcos Sá Ferreira. Já os casais adeptos da crença evangélica permaneceram no Auditório do Complexo de Ensino, onde o Capelão Evangélico Capitão BM Cláudio Machado Pombal, também palestrou sobre o tema: Orientação Religiosa aos Casais. Durante a palestra com os capelães os casais entoaram hinos de louvor e oraram. Além da palestra muitos agradeciam ao Poder Divino pela oportunidade de legalizarem sua situação conjugal, já que muito dos presentes já constituíram família e ainda não havia legalizado a situação conjugal.

Casal_Ferreira.jpg

- Às vezes deixamos os nossos sonhos de lado por falta de condições financeira. E a oportunidade do Casamento Comunitário, além de ajudar a realizar o nosso sonho nos trás um bem estar familiar. Porque para o homem pode não ser tão importante, mas para a mulher, diante da sociedade, dá certo conforto saber que é reconhecida como esposa. Estamos muito felizes e ansiosos para dizer o sim diante de amigos e parentes - destacou Andréa Maria de Lima, companheira a nove anos do Sargento BM Edson Carlos Ferreira de Freitas.

A mesma oportunidade terá o casal Graciete Holanda Ferreira e o Sargento BM Regimarcos Mozaga que há 17 anos, vivem juntos e são os pais de Anthony, 15, e Karina, 9. Para eles a oportunidade do Casamento Comunitário chega para concretizar uma vida familiar.

- Sempre pautamos nossa vida nos preceitos religiosos. E nos incomodávamos com a falta da legalização conjugal, por isso estamos participando deste evento, que por pensar nos outros compromissos financeiros com a família, deixávamos sempre para depois. Mas agora é o momento. E cada vez mais estaremos unidos, com a graça Divina - ressaltou Graciete.

casais_assistem_2.jpg

Após a Palestra Religiosa os casais participaram do tema: Relacionamento Conjugal, com a psicóloga, Tenente BM Márcia Rocha da Silva Gama. Em seguida, os noivos foram orientados com o tema Vida Sexual, com o médico Major BM Adriano Sampaio Zaquine. E fechando o encontro à equipe de profissionais, Oficiais e Praças, da Diretoria Geral de Assistência Social orientaram os casais quanto à organização do dia do enlace, o traje dos noivos, horário e convidados. Com o objetivo de que todos possam dizer o tão esperado Sim com muito amor e tranqüilidade.

Matéria produzida pela Assessoria de Comunicação Social (ACS)